Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1013399
Title: Criando consciência ambiental e patrimonial: o azulejo como oportunidade cocriativa para reabilitar o espaço público
Authors: Menezes, M.
Keywords: Cocriação;Espaço Público;Azulejo;Consciência Ambiental;Consciência Patrimonial
Issue Date: Nov-2020
Publisher: LNEC
Citation: Menezes, M. (2020). Criando Consciência Ambiental e Patrimonial: O azulejo como oportunidade cocriativa para (re)inventar o espaço público. In Menezes, M., Veiga, M. R., Santos Silva, A., Nunes, L. Saporiti Machado, J. (Eds.) Livro de Atas do ENCORE 2020 - 4º Encontro de Conservação e Reabilitação de Edifícios, pp. 989-992. LNEC: Lisboa. ISBN 978-972-49-2313-0. DOI 10.34638/yzys-hn57
Series/Report no.: RNI;108
Abstract: O azulejo é uma peça cerâmica, habitualmente quadrada, com uma face vidrada e brilhante, mono ou policromática, geralmente utilizada como revestimento em arquitetura. Enquanto peça avulsa, pode ser criado individualmente (ou não) e personalizar um dado contexto, através da sua qualificação, estetização e/ou criação de uma narrativa. A matéria azulejar tem, todavia, vindo a manifestar-se como recurso coletivo de transformação do espaço público urbano, de onde se destacam experiências colaborativas e cocriativas, conforme observadas em estudo exploratório para casos em Portugal e no Brasil. Observa-se, no caso português, a criação de uma consciência que indicia uma preocupação mais patrimonial, onde as experiências realizadas visam sensibilizar para a o património azulejar, entre outros aspetos relacionados com a memória, sendo que o processo cocriativo tem uma motivação inicial mais formal e institucionalizada. Para os casos brasileiros observados, sucede que a partir de iniciativas transformativas informais, sem ou pouco envolvimento institucional, a criação de uma nova consciência infere preocupações de cunho mais ambiental, já que o intuito transformador focaliza espaços abandonados, sem qualidade ou socialmente pouco valorizados. A reflexão destaca que, numa e noutra realidade, essas novas consciências não necessariamente advêm de grandes ações, mas naquelas de menor âmbito, localizadas e de cunho colaborativo e cocriativo. A cocriação transformativa do espaço público liga-se à esfera pública, incrementando novas e consciências locais mais responsáveis, porque mais conservativa dos recursos - patrimoniais e ambientais - e preocupadas com a qualidade e sustentabilidade dos contextos. O que, por fim, permite sugerir que a propensão para a criação de uma consciência mais patrimonial para o caso português e mais ambiental para o caso brasileiro, não necessariamente são excludentes entre si, até porque, a materialidade do azulejo inventa património, e o azulejo conservado protagoniza a possibilidade de cuidado com o ambiente.
URI: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1013399
ISBN: 978-972-49-2313-0
Appears in Collections:DM/NBPC - Comunicações a congressos e artigos de revista

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.