Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1009161
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPereira, R.pt_BR
dc.contributor.authorBatista, A. L.pt_BR
dc.contributor.authorNeves, L.pt_BR
dc.date.accessioned2017-01-13T11:06:39Zpt_BR
dc.date.accessioned2017-04-12T14:48:19Z-
dc.date.available2017-01-13T11:06:39Zpt_BR
dc.date.available2017-04-12T14:48:19Z-
dc.date.issued2016-11pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1009161-
dc.description.abstractAs pressões geradas pela percolação de água nas descontinuidades dos maciços rochosos de fundação das barragens de betão reduzem as tensões efetivas e, por consequência, a resistência ao corte dessas descontinuidades e da interface betão-rocha. O Regulamento de Segurança de Barragens português estipula que as subpressões devem ser limitadas, sob a linha dos drenos, a um terço da pressão hidrostática no pé de montante. Tem-se verificado, através da monitorização contínua das barragens de betão, que as subpressões existentes imediatamente a jusante da rede de drenagem, medidas por intermédio de piezómetros, apresentam, em relação ao valor objetivo referido, variações significativas. Em regra, considera-se uma distribuição bi-linear de subpressões na interface betão-rocha, na direção montante-jusante. No contexto da análise de fiabilidade de barragens de betão, admitiu-se que os parâmetros definidores desta distribuição bi-linear de subpressões podem ser representados por variáveis aleatórias, podendo a sua quantificação probabilística ser baseada nos registos da monitorização. O trabalho realizado apoiou-se nos dados piezométricos provenientes da observação de um conjunto alargado de grandes barragens de betão portuguesas. Consideraram-se as pressões observadas ao longo do tempo em 150 piezómetros de 16 barragens, o que permitiu a caracterização probabilística das subpressões através de um modelo representado por uma função exponencial acrescido de uma parcela que quantifica a dependência, considerada linear, entre o nível de água na albufeira e as subpressões. Aos parâmetros do modelo foram atribuídas as funções de distribuição de probabilidades que melhor se ajustaram aos valores observados. No final comparam-se as distribuições de probabilidades obtidas através do modelo proposto com as subpressões observadas.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherGPBEpt_BR
dc.relationinfo:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F91131%2F2012/PTpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectBarragens de betãopt_BR
dc.subjectSubpressõespt_BR
dc.subjectMonitorizaçãopt_BR
dc.subjectModelação da incertezapt_BR
dc.subjectAnálise de fiabilidadept_BR
dc.titleModelo probabilístico para a representação das subpressões nas fundações de barragens de betãopt_BR
dc.typeconferenceObjectpt_BR
dc.description.pages12ppt_BR
dc.identifier.localCoimbrapt_BR
dc.description.sectorDBB/CHEFIApt_BR
dc.identifier.conftitleEncontro Nacional Betão Estrutural 2016pt_BR
dc.contributor.peer-reviewedSIMpt_BR
dc.contributor.academicresearchersSIMpt_BR
dc.contributor.arquivoSIMpt_BR
Appears in Collections:DBB/Chefia - Comunicações a congressos e artigos de revista

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BE2016-Uplift-vfinal.pdfDocumento principal553.68 kBAdobe PDFView/Open
BE-2016-Autorizacao-LNEC-Dspace-ALBatista.pdfAutorização para inclusão no Dspace48.14 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.