Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1005742
Title: Da conservação da paisagem urbana à luz da relação entre materialidade e imaterialidade
Authors: Menezes, M.
Keywords: Paisagem cultural histórica;Conservação;Revestimentos exteriores históricos
Issue Date: 24-Nov-2013
Publisher: FAUP
Abstract: A cidade é um espaço de vivência, sentidos e símbolos que contribuem para a construção de paisagens culturais e urbanas, entretanto constituídas por um conjunto de elementos de âmbito natural (ex. topografia), edificado (ex. ruas, praças, calçadas, edifícios, mobiliário urbano) sociocultural e simbólico (ex. manifestações culturais, festas, modos de vida, práticas de uso e apropriação do espaço). Estes elementos funcionam como marcos visuais e referências simbólico-imaginárias para habitantes, utentes e visitantes da cidade, assim permitindo a formação de mapas compostos por memórias (das festas, pessoas, ruas, calçadas, edifícios), facultando a construção de imagens da cidade, a par da sua contribuição para a constituição de paisagens urbanas e culturais. Relativamente à cidade histórica observa-se que a mesma revela-se através de formas e modos historicamente mais vincados. Como património urbano e cultural, os vários elementos que integram esta cidade testemunham como a sociedade e a cultura se relacionam com o ambiente envolvente ao longo dos tempos. Esta cidade define-se através de imagens peculiares que, por sua vez, se constituem pela especificidade da fisionomia arquitetónica e urbana, mas também através da forma e do modo como determinadas dinâmicas socioculturais se encontram enraizadas – a par da dinâmica das mesmas –, bem como através da reprodução continuada – a par das suas reconfigurações – de determinados imaginários urbanos. A paisagem desta cidade contribui para enriquecer o seu património cultural e urbano, assim evidenciando a importância em articular as dimensões arquitetónicas, históricas, geográficas, sociais e culturais (etc.) que dão consistência aos valores urbanos e paisagísticos, com as qualidades e valores físicos do espaço edificado, as funções e as atividades que possam viabilizar a conservação integrada dos contextos. A complexidade inerente à paisagem urbana exige uma abordagem multidimensional que considere a relação entre espaços exteriores e interiores, as dinâmicas e as dimensões históricas que estiveram na base da sua própria constituição, a sua qualidade artística, bem como os distintos ambientes geográficos, urbanísticos, sociais e culturais que nela se produzem e se constituem. Etas considerações evidenciam, assim, a premente necessidade de pensar a paisagem urbana como parte integrante de uma paisagem cultural mais ampla e, como tal, complexa. Os diferentes aspectos que compõem a paisagem são interativos entre si, influenciando-se mutuamente e dinamicamente, podendo-se assim considerar-se que a imagem da cidade transforma-se em conjunto com a paisagem urbana e esta, entretanto, se constrói a partir da conjugação dinâmica de variadas e múltiplas dimensões – materiais e imateriais – que, por seu lado, estão intimamente relacionadas com as mudanças sociais. O conjunto variado destes aspectos permite detectar distintos ambientes sociais e urbanos, evidenciando modos específicos de viver, construir, percepcionar, usar, representar, imaginar a cidade, assim contribuindo para a construção de imagens urbanas que, entretanto, compõem paisagens. As formas e os processos como as dimensões que integram a imagem da cidade se manifestam são definidores de peculiaridades, ou melhor dizendo, especificidades sobre as quais, a priori, deverão incidir as dinâmicas intervenção urbana. Estas dinâmicas indiciam caminhos que podem contribuir para a conservação integrada dos elementos materiais e imateriais que constituem a paisagem urbana. Tais olhares fundamentaram uma reflexão interdisciplinar que aqui se pretende dar expressão: Como conciliar a necessidade de conservar o património urbano e salvaguardar a diversidade dos elementos que compõem a paisagem, com a necessidade de reabilitação e dinamização sociocultural e económica? Como dinamizar e reabilitar a paisagem da cidade histórica, sem transformá-la num mero recurso de marketing urbano? Como promover a paisagem cultural das cidades históricas sem congelar determinados aspectos e manifestações sociais e culturais? Em síntese, a partir de uma perspectiva antropológica, com esta comunicação pretende-se: 1) discutir algumas particularidades, dificuldades e potencialidades subjacentes à importância de uma abordagem interdisciplinar das questões e processos relacionados com salvaguarda e a reabilitação da paisagem urbana; 2) alinhavar alguns eixos que se julgam importantes considerar no âmbito de uma intervenção urbana que vise a conservação da paisagem numa perspectiva integrada.
URI: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1005742
Appears in Collections:DED/NUT - Comunicações a congressos e artigos de revista

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CITCEM.pdf210.75 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.