Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1003903
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorVilhena, A.pt_BR
dc.contributor.authorBranco Pedro, J.pt_BR
dc.contributor.authorBrito, J.pt_BR
dc.date.accessioned2012-10-12T09:18:58Zpt_BR
dc.date.accessioned2014-10-10T10:32:30Zpt_BR
dc.date.accessioned2017-04-12T16:07:55Z-
dc.date.available2012-10-12T09:18:58Zpt_BR
dc.date.available2014-10-10T10:32:30Zpt_BR
dc.date.available2017-04-12T16:07:55Z-
dc.date.issued2012-04-12pt_BR
dc.identifier.citationVILHENA, A.; PEDRO, J. Branco; BRITO, J. – Avaliação do estado de conservação de edifícios: o quadro legal português. Atas do 4.º Congreso de patología y rehabilitación de edificios – PATORREB 2012. Santiago de Compostela (Espanha), Colexio Oficial de Arquitectos de Galicia, 12 a 14 de abril de 2012. Resumo p. 100, Comunicação 6 p. (CD-Rom).pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1003903-
dc.description.abstractEm Portugal, estão consagrados na Lei pelo menos três métodos de avaliação do estado de conservação de imóveis diferentes. Em cada método, a avaliação é realizada segundo regras próprias e os resultados obtidos não são directamente comparáveis. Nesta comunicação, é analisada a possibilidade de estabelecer, em Portugal, um único método normalizado para a avaliação do estado de conservação de edifícios para efeitos legais. Para este efeito, são descritos os diferentes métodos, quanto ao âmbito, condições processuais e modelo de avaliação. Depois, é apresentada uma análise comparativa dos três métodos. Os resultados obtidos nesta análise indicam que os métodos têm semelhanças em termos de âmbito de aplicação, objectivo, forma de avaliação, formação geral dos técnicos avaliadores, elementos a avaliar, fórmula de cálculo e forma de apresentação do resultado final. As principais são o nível de desagregação do edifício em elementos funcionais e a definição, ou não, de critérios de avaliação objectivos. Conclui-se que, em virtude das semelhanças entre os três métodos, é viável a uniformização dos métodos de avaliação do estado de conservação consagrados na Lei Portuguesa. O MAEC deverá ser utilizado como ponto de partida nesse processo de uniformização por integrar e aprofundar características dos outros dois métodos. A utilização de um único método poderá ter vantagens: as avaliações poderão ser utilizadas para vários fins, os resultados de diferentes avaliações poderão ser directamente comparados, os técnicos acumularão experiência com aplicação sucessiva de um método, os instrumentos de aplicação poderão ser progressivamente aperfeiçoados, serão obtidos resultados mais rigorosos e objectivos.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherColexio Oficial de Arquitectos de Galiciapt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectEstado de conservaçãopt_BR
dc.subjectEdifíciospt_BR
dc.subjectMétodos de avaliaçãopt_BR
dc.titleAvaliação do estado de conservação de edifícios: o quadro legal portuguêspt_BR
dc.typeconferenceObjectpt_BR
dc.identifier.localedicaoSantiago de Compostela (Espanha)pt_BR
dc.description.figures0pt_BR
dc.description.tables1pt_BR
dc.description.pages6ppt_BR
dc.description.commentsP511pt_BR
dc.identifier.seminario4.º Congreso de patología y rehabilitación de edificios – PATORREB 2012pt_BR
dc.identifier.localSantiago de Compostela (Espanha)pt_BR
dc.identifier.localizacaoCD-Rompt_BR
dc.description.sectorDED/NRIpt_BR
dc.description.year2012pt_BR
dc.description.data12 a 14 de abrilpt_BR
Appears in Collections:DED/NRI - Comunicações a congressos e artigos de revista

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
P5-11.pdf479.33 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.