Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1001919
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCruz, H.pt_BR
dc.contributor.editorGrupo Publindústriapt_BR
dc.date.accessioned2011-04-11T14:10:44Zpt_BR
dc.date.accessioned2014-10-09T14:54:16Zpt_BR
dc.date.accessioned2017-04-13T11:04:56Z-
dc.date.available2011-04-11T14:10:44Zpt_BR
dc.date.available2014-10-09T14:54:16Zpt_BR
dc.date.available2017-04-13T11:04:56Z-
dc.date.issued2011-03pt_BR
dc.identifier.citationCruz, Helena (março de 2011): envolvente de edifícios - revestimentos exteriores em madeira: Revista Construção Magazine, nº 42, 25-28 pppt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.lnec.pt:8080/jspui/handle/123456789/1001919-
dc.description.abstractEm muitos países desenvolvidos, a madeira sempre foi e continua a ser vista essencial¬mente como material estrutural, frequen¬temente oculto ou protegido por rebocos ou outros revestimentos, pelo que nem sempre nos apercebemos da sua presença. Em Portugal, a utilizaçào estrutural da madeira, que foi durante longo tempo confinada a coberturas e pavimentos, tem vindo a mudar com o progressivo abandono dessas utilizações tradicionais e, nas últimas duas décadas, com a construção de numerosas estruturas de madeira lamelada colada, por vezes de grande vão, e de casas de habitação unifamiliares, em que a expressão visual da madeira determina frequentemente a sua escolha (Fig. 1). A madeira à vista tem ganho adeptos, em parte pelas suas características estéticas e pelo conforto que confere aos ambientes, mas também por ser um material sustentável e pela mensagem que a sua utilização consequente¬mente transmite. Sendo um material orgânico de origem natural, a madeira apresenta grande variabilidade (entre espécies e dentro de uma mesma espécie). anisotropia, higroscopicidade e suscetibilidade à degradação pela radiação ultravioleta e por agentes biológicos como fungos e insetos. Compreende-se deste modo que a utilização de madeira em revestimentos exteriores, especialmente se exposta aos agentes atmosféricos, levante problemas acrescidos no que respeita ao seu desempenho e durabilidade.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherEngenho e Média, Lda.pt_BR
dc.relation.ispartofseriesArtigo;pt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectMadeirapt_BR
dc.subjectRevestimentos exteriorespt_BR
dc.subjectPinturapt_BR
dc.subjectProteçãopt_BR
dc.subjectProjetopt_BR
dc.titleEnvolvente de edifícios - revestimentos exteriores em madeirapt_BR
dc.typearticlept_BR
dc.identifier.localedicaoPortopt_BR
dc.description.figures3pt_BR
dc.description.pages4pt_BR
dc.description.volumenº 42pt_BR
dc.description.sectorDE/NEMpt_BR
dc.identifier.proc0303/11/17708pt_BR
dc.description.magazineRevista Construção Magazinept_BR
Appears in Collections:DE/NCE - Comunicações a congressos e artigos de revista

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
REV . CM N. 42.pdf525.91 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.